sábado, 16 de março de 2013

Turbante J.O revive entre nós!

Turbante J.O revive entre nós!

Desta vez a noticia não é recente e nem exclusiva, porém não deixa de ser espetacular. O Mangalarga Connection Book traz para vocês o Turbantinho, que é nada mais nada menos do que o clone do lendário Turbante J.O. o maior garanhão da história e de origem brasileira.

Começaremos com as emocionante palavras do criador José Oswaldo Junqueira, que hoje infelizmente não está entre nós para reviver uma lenda e conferir que novamente o Turbante se faz presente.

"Ele nasceu com a cernelha bem atrasada, pescoço comprido e bem lançado, garupa longa e levemente inclinada, além de bem desenhada, e uma cabeça delicada com traços bem definidos. A esperança de que continuasse a se desenvolver para o futuro da raça era grande." Palavras do Sr. José Oswaldo ao referir-se sobre o Turbante J.O.

Turbante era um grande reprodutor, cobriu éguas durante 23 anos da sua vida, teve mais de 1.678 filhos. Um cavalo que viu a evolução da raça Mangalarga agora contempla sua fama e volta para dizer que uma lenda nunca morre. 

Turbante nasceu dia 23 de novembro de 1969, pertencente a terceira geração de animais da linhagem J.O. do saudoso criador José Oswaldo Junqueira. 

Garanhão emérito. Turbante levava uma vida de celebridade e faturava mais de um milhão de dólares anualmente apenas para namorar! 

Revistas...revistas e mais revistas...Porquê não um filme? O garanhão que se eternizou em diversas formas é digno de receber mais e mais homenagens. 

Turbante cresceu e mostrou suas qualidade tanto como espécime, quanto como reprodutor. Agora então, volta para continuar um ciclo e mais ainda enaltecer a raça Mangalarga. 

Nessa foto, já bem antiga, José Oswaldo ao lados de suas éguas. Filhas, irmãs e netas do Turbante. 

Turbante J.O sagrou-se campeões em diversas exposições e dezenas de seus filhos fizeram o mesmo. 

Turbante J.O e seu criador formavam uma dupla que sempre esteve á frente do seu tempo. Superar o número de filhos não foi mera coincidência, isso se deu pela qualidade superior ao comparar o Turbante com outros garanhões da época. 


                                         
Garbosidade, inteligência, beleza e elegância! 

Nesta foto o clone que traz em sua essência o intuito de manter viva a lenda equina mais conhecida no mundo.

Turbatinho é guardado á sete chaves. Apenas os proprietários puderam visitá-lo. Nesta foto vejam a docilidade do potro que mesmo com poucos dias de vida e quase nenhum contato com humanos se entregou ás caricias. Isso sim é MANGALARGA! 

Abaixo leiam palavras do Juca Fleury, que com grande emoção e alegria escreve o seguinte:
" Estar na presença do Turbante-clone é uma sensação indescritível, é presenciar a imortalidade pura.
Sinto muito pelo meu avô não alcançar essa visão, ou menos pelo meu pai não poder se vangloriar pelo feito, que perdeu por alguns meses.
Não consigo entender, enxergando essa imortalidade ao vivo, que ao maior trabalho da vido do meu irmão, ele deixou de presenciar por ter falecido, e incrivelmente jovem.
Algumas empresas ao redor do mundo conseguirem clonas, mas meu irmão João, com o prof. Walter Pinto da Unicamp de Campinas, conseguiram multiplicar células apropriadamente há 15 anos atrás."

Zilá Junqueira, também proprietária do Turbantinho e quem acompanhou a carreira do Turbante J.O. 
Filha do José Oswaldo e D. Luiza, nasceu e foi criada na Fazenda Sta Amélia. Enfim, a verdadeira mangalarguista. 

Gabriel Fleury e o clone Turbante J.O. Filho do Dr. João e Dr. Perla, os responsáveis pela façanha que se iniciou em 1998. Gabriel vive agora e se maravilha ao ver mais uma contribuição da sua família para a raça Mangalarga.

...

O nascimento do clone gerou grande repercussão. Realizado pela empresa In Vitro do Brasil.  
A clonagem foi realizado por um grupo, entre os membros temos a Dr. Perla Fleury, viúva do Dr. João que foi o responsável pela multiplicação da células há quinze anos atrás e neto do criador José Oswaldo Junqueira. 

O clone cresce sadio e forte. Veja a estrutura óssea e a força do mesmo. 

 Não foi apenas o Turbante que foi clonado, sua neta, Cascata J.O também está de volta. Nesta foto temos o encontro de dois animais de grande importância para o desenvolvimento da raça Mangalarga. 

Vejam como o Turbantinho cresceu. Um orgulho para a equinocultura nacional e mais ainda para o Mangalarga. 

Ao nascer o potro(clone) houveram diversas discussões em relação ao mesmo. Grande maioria abordou apenas a parte genética e nem sequer pensaram em outros impactos que ele trará para a raça Mangalarga.
É de extrema importância a preocupação dos criadores sobre evolução da raça, porém, no caso do Turbantinho devemos abrir as nossas mentes e olharmos para o lado histórico e assim como a tamanha magnitude deste acontecimento.

Todos nós deveríamos ter um José Oswaldo dentro de nós, para de alguma forma contribuamos para a raça que tando amamos e se possível forma um Turbante, para que no futuro sejamos dignos de carregarmos a denominação MANGALARGUISTA. 


Conecte-se e venha conosco "mangalargar"! 

Agradeço á todos! 

At.te: José Victor Proniewicz 



















2 comentários:

  1. Parabéns.
    matéria maravilhosa.
    bj Ibiranez

    ResponderExcluir
  2. Todos nos amantes dos cavalos, não temos como não emocionar com a história do clone do Turbante JO, simplesmente fantástico!!!

    ResponderExcluir